Saúde e Bem Estar Leidiana Torres

Os 6 mitos comuns associados a distúrbios alimentares

Existem muitos mitos que envolvem não apenas a causa dos transtornos alimentares, mas também a recuperação dos transtornos alimentares. São mitos como esses que dificultam o avanço de muitas pessoas e buscam a ajuda de um centro de recuperação de distúrbios alimentares. Para ajudar a entender verdadeiramente o que significa ter um distúrbio alimentar, é essencial dissipar muitos dos Mitos Associados aos Transtornos Alimentares.

Mito 1 – Transtornos alimentares são uma escolha de estilo de vida

distúrbios alimentares

distúrbios alimentares

Muitas pessoas acreditam falsamente que as pessoas que têm um transtorno alimentar estão optando por comer em excesso, não comer ou evitar comer determinados alimentos. Infelizmente ter um transtorno alimentar não significa mudar é tão simples quanto escolher parar. Na maioria das vezes, os distúrbios alimentares se originam de uma imagem distorcida do corpo do indivíduo. Recuperação do transtorno alimentar requer aprender novas maneiras de lidar com questões emocionais, bem como tratar os problemas subjacentes que causam as emoções.

Mito 2 – Nem todos os transtornos alimentares são sérios

Muitos transtornos alimentares podem resultar em condições de saúde com risco de vida e, portanto, todos eles são tratados como condições médicas que precisam de tratamento adequado. Privar o corpo da nutrição necessária pode causar problemas de saúde, como graves desequilíbrios eletrolíticos, bem como aumentar os riscos cardíacos. Além disso, o uso repetido de métodos de purga também pode sobrecarregar o corpo, levando a outras condições de saúde, além de complicações decorrentes da perda de peso.

Mito # 3 – Transtornos Alimentares São Causados ​​por Famílias Disfuncionais

Quando um ente querido é diagnosticado com um distúrbio alimentar, muitos pais e suas famílias podem se perguntar o que fizeram para que o ente querido seja afetado pela doença. A verdade é que aqueles afetados por transtornos alimentares variam em todos os tipos de origens e vêm de todas as formas de situações familiares. Fatores genéticos e emocionais também desempenham um papel nos transtornos alimentares, mostrando que não há uma causa verdadeira para eles. O que se sabe é que as famílias que participam da recuperação de seus entes queridos irão ajudá-las a alcançar um resultado melhor e fornecer-lhes a melhor chance de superá-lo.

Mito 4 – Somente mulheres podem ter transtornos alimentares

Muitas pessoas estão sob o equívoco de que apenas as mulheres podem ser afetadas por distúrbios alimentares. Estudos mostraram que ambos os sexos podem ser afetados por distúrbios alimentares, com uma porcentagem significativa de pessoas sendo diagnosticadas como sendo do sexo masculino. Houve um aumento recente no diagnóstico de transtorno alimentar em homens, que poderia ser mais diretamente afetado pelo reconhecimento de que ambos os gêneros podem ser mais afetados do que um aumento nos casos reais de distúrbios alimentares em homens. É essencial que esse mito seja dissipado no campo da medicina para que os homens consigam o diagnóstico adequado para que possam procurar o tratamento de que necessitam.

Mito # 5 – Transtornos Alimentares Apenas Ocorrem com Adolescentes e Jovens Adultos

Embora a maioria dos transtornos alimentares se manifeste quando alguém entra na adolescência ou na idade adulta jovem, os pensamentos e comportamentos que se transformarão no transtorno podem ocorrer a partir dos cinco ou seis anos de idade. Além disso, os adultos mais velhos podem ser afetados por um transtorno alimentar ou podem apresentar uma recorrência de seu transtorno alimentar anterior à medida que envelhecem. Além disso, agora com distúrbios alimentares sendo observados em crianças mais novas, tem havido muitos casos de distúrbios alimentares desde a infância.

Mito 6 – Você nunca pode se recuperar de um transtorno alimentar

Embora perseverar em um transtorno alimentar possa ser uma abordagem longa e multifacetada com tratamento adequado em um centro de recuperação de transtornos alimentares, é possível obter uma recuperação completa de um transtorno alimentar e prevenir a recorrência mais tarde na vida. É vital saber que o tratamento é eficaz e dissipar esse mito é essencial para garantir que as pessoas procurem o tratamento de que precisam.

Leidiana Torres

Sobre o autor | Website

Bacharel em Enfermagem e fundadora do Mente Sã Corpo São. Contato: leidianatdn@gmail.com

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
Como Emagrecer até 8Kg em Apenas 14 DiasSim! Eu quero emagrecer!