Saúde e Bem Estar Amanda de Oliveira

Como manter a mente sã durante a quarentena?

Durante o período da quarentena percebemos nos atendimentos aos trabalhadores a presença de diferentes sentimentos e emoções. De um lado, aqueles que podem ficar em casa, trabalhando em home office ou cumprindo férias, e do outro, aqueles que trabalham em serviços essenciais e ficam muitas vezes na linha de frente, com risco constante de contato com o vírus.

Assim, as preocupações vão desde o que “faço em casa quando não estou trabalhando?”, “qual será a perspectiva do meu trabalho diante da pandemia?”, até a necessidade de conhecer as diversas estratégias para evitar se contaminar e “levar” o vírus para casa.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) disponibilizou conteúdo bastante amplo, mas ressaltamos aqui algumas dicas para auxiliá-la (o) nesse momento delicado.

– Estabeleça uma rotina – liste num pedaço de papel ou bloco de notas do celular a sua programação do dia, para que você consiga fazer aquilo que gosta e precisa para se manter bem física e mentalmente. Inclua na rotina exercícios físicos de acordo com seu perfil (você pode buscar ajuda de profissionais pela Internet). Acrescente na programação os horários para higiene pessoal e do lar, de alimentação e de sono. Dedique tempo para atividades prazerosas e de autocuidado;

– Utilize parte do seu tempo para se conectar com você mesma (o) – preste atenção às suas próprias necessidades e sentimentos de maneira positiva;

– Controle seu acesso às informações sobre o coronavírus e outros conteúdos que podem gerar ansiedade ou estresse. Reserve horários específicos para se atualizar, mas tenha cuidado com fake news (notícias falsas). Busque informações de fontes seguras tais como o Ministério da Saúde e a OMS;

– Conecte-se com as pessoas que te fazem feliz e que você pode confiar. Utilize as redes sociais, aplicativos de conversa, ou mesmo, ligue para familiares e amigos. Aproveite o seu tempo para fortalecer estas relações;

– Seja solidária (o) – pense formas de agir de forma solidária. Quando possível disponibilize auxílio para pessoas idosas ou do grupo de risco. Isso pode ser feito na compra de alimentos ou remédios, na distribuição de produtos de limpeza para comunidades carentes, profissionais de saúde e de serviços essenciais;

Apesar disso, tenha em mente que: tudo bem não ser tão produtiva (o) nesse período de quarentena! Estamos todos aprendendo juntos! Para algumas pessoas é normal o aprendizado demorar mais que para outras. Se perceber mais dificuldade em lidar com a realidade que se apresenta, você poderá contar com o suporte de profissionais de psicologia. A equipe da Evolução conta com psicólogos, e psiquiatras que podem auxiliá-la (o), se precisar, conte conosco. https://www.evolucaovida.com.br/

Amanda de Oliveira

Sobre o autor | Website

Amanda de Oliveira é Psicóloga da Evolução Clínica e Consultoria. É também especialista em Treinamento e Desenvolvimento, Saúde do Trabalhador, Gestão de Saúde e Recrutamento e Seleção.

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.